Palavra do Ano 2017

Palavra do ano
Desde 2009 que a Porto Editora leva a cabo a iniciativa PALAVRA DO ANO®. Após vários meses de observação da frequência de uso e relevância das palavras, é criada uma lista de candidatas a Palavra do Ano. No ano passado, a vencedora foi a palavra “geringonça”.

As palavras candidatas deste ano e a sua definição, que explica o porquê de estarem entre as dez a votação:

1. Afeto

O termo encontra-se entre as dez palavras a votação graças à forma como o atual Presidente da República tem exercido o seu mandato. É frequente vermos Marcelo Rebelo de Sousa em demonstrações de carinho e afeto para com os portugueses com os quais se cruza, sobretudo com os cidadãos mais vulneráveis. Esta proximidade valeu-lhe o apelido de Presidente dos Afetos.

2. Cativação

Termo contabilístico que se define pela retenção de parte de certos montantes orçamentados para despesa. Desta ação resulta uma diminuição da verba disponível para alguns serviços ou organismos. Ou seja, o Governo anuncia em sede de OE determinados montantes como estando disponíveis quando, na realidade, estão cativos. Ao longo de 2017, muito se falou em cativação por esta ser uma estratégia adotada pelo Governo.

3. Crescimento

Após uma agressiva recessão económica, o país começa gradualmente a registar crescimento económico. A economia portuguesa parece manter-se numa trajetória de recuperação.

4. Desertificação

Por força da seca extrema e dos incêndios de junho e de outubro, a desertificação é um tema muito presente. A ausência de chuva, as temperaturas invulgarmente altas e os inúmeros incêndios florestais foram o foco dos noticiários durante a maior parte do ano.

5. Floresta

Em 2017, Portugal viu arder extensas áreas de floresta, registando-se cerca de 500 mil hectares de área ardida. O elevado número de incêndios florestais, vítimas mortais e habitações ardidas pressionaram o Governo a criar medidas de ordenamento florestal para que a calamidade deste ano não se volte a repetir.


6. Gentrificação

Portugal é um país cada vez mais apetecível para estrangeiros e o turismo esteve em alta durante o ano. A chegada de turistas em grande número carrega a necessidade de fazer alterações e adaptar a oferta à procura. Sobretudo em Lisboa e noutras grandes cidades, o arrendamento é cada vez mais caro e escasso. Antigos arrendatários estão a ser substituídos por moradores de curta duração, ou seja, por turistas.

7. Incêndios

Os incêndios foram o evento mais marcante do ano. Não só pelos hectares de área ardida, mas sobretudo pelo elevado número de mortos e desalojados, a crueldade dos incêndios florestais deste ano não deixou os portugueses indiferentes.

8. Independentista

Esta palavra tem ressonância sobretudo em Espanha e, em particular, na Catalunha. No entanto, a luta e a reivindicação de independência política do povo catalão têm sido seguidas de perto pelos portugueses.

9. Peregrino

As peregrinações a Fátima não são inéditas, mas este ano foi excecional devido à celebração do Centenário das Aparições de Fátima. Em maio, e também por ocasião da visita do Papa Francisco, milhares de peregrinos deslocaram-se a Fátima para ajudarem a difundir a sua mensagem a nível nacional e internacional.

10. Vencedor

Pela primeira vez na história, Portugal foi o país vencedor do Festival Eurovisão da Canção. O cantor Salvador Sobral venceu o festival internacional com a canção “Amar pelos Dois”, que desde cedo recebeu o apoio dos portugueses. A canção vencedora recebeu uns impressionantes 758 pontos.


De entre as dez candidatas, a palavra que recebeu o maior número de votos e foi hoje eleita a Palavra do Ano 2017 é incêndios. A palavra “incêndios” ganhou com 37% do total de votos contra 20% para “afetos”, a segunda mais votada. Em terceiro lugar ficou “floresta”, com 14% das escolhas.


A eleição de “incêndios” não é surpreendente, dado que 2017 foi um dos anos mais trágicos de sempre no que toca à área ardida e também ao número de vítimas dos incêndios em Portugal. Este foi um ano com muito de positivo mas, lamentavelmente, as tragédias são o que mais marcou o povo português.

Está ainda em votação a Palavra do Ano em Angola. As palavras candidatas são: “barragem”, “candongueiro”, “divisas”, “eleições”, “exoneração”, “caluanda”, “maka”, “micha”, “mudança” e “professor”. No ano passado, a vencedora foi a palavra “crise”.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.